Os Tipos da Estrada

23/02/2015
Os Tipos da Estrada

OS TIPOS DA ESTRADA

 

por MARCUS VINICIUS GASQUES

 

 

Fonte: Auto Esporte 23/02/2015 14h44

  •  
Carro Voador - Os tipos da estrada (Foto: Autoesporte)

Fim de mais um feriadão, mais um êxodo de carros para as estradas. Dependendo do horário e do destino, elas podem estar cheias, com filas nos pedágios, ou fluindo bem. Mas é certo que encontrar lá alguns personagens com perfil um pouco diferente do que se vê no dia a dia no trânsito das cidades. Longas retas, inexistência de cruzamentos e limites maiores de velocidade determinam uma relação, digamos, rodoviária entre os motoristas.

Temos o cumpridor da lei. Se a velocidade máxima é de 120 km/h, ele crava 120 km/h no velocímetro e não sai da frente, ainda que ocupe a faixa mais à esquerda e as demais faixas estejam livres. Fazer respeitar o limite de velocidade não é papel do motorista. Deixe isso para a polícia e os radares, e evite um ataque de “raiva ao volante”.

O tipo “meu tempo vale mais do que o seu” é o oposto. Você está embalado, começando a ultrapassar um caminhão, e surge um carro ainda distante, mas em alta velocidade, piscando os faróis altos. Você não vai jogar seu carro sob o caminhão nem sair da estrada, mas o sujeito não alivia, cola na traseira e pressiona até o fim da ultrapassagem. Não há o que dizer sobre esse tipo de atitude, mas cuidado com esses tipos.

“Meu tempo vale mais do que o seu” tem suas variações, e uma delas é usar o acostamento quando a estrada está congestionada. Você segue paciente na fila, mas se sente fazendo “papel de bobo” quando vê carros passando pelo acostamento. Não se sinta mal, você está praticando cidadania, e há muitas razões para não trafegar pelo acostamento além do risco óbvio da multa. É infração porque aquela faixa é reservada para alguém menos afortunado trocar um pneu ou para uma ambulância circular livremente.

Mas há mais: muitos trechos de estrada hoje são praticamente avenidas em áreas urbanizadas. O acostamento é a “calçada” onde circulam ciclistas e pedestres. Não é espaço para abusados.

Há mais um personagem comum nas estradas, e para esse um adjetivo adequado poderia ser “curioso”. Ocorre normalmente em momentos de calmaria: seu carro se aproxima lentamente de outro mais à frente, que roda a uma velocidade pouco abaixo da sua. Você faz a ultrapassagem e volta para a faixa. Talvez tenha um rápido pensamento: como sua velocidade é ligeiramente maior, vai se distanciar.

Olha para a frente e esquece do assunto, até perceber que o carro ultrapassado se aproxima, passa à sua frente e volta à velocidade ligeiramente inferior, que vai levar você a fazer nova ultrapassagem dali a pouco. E o ciclo se repete. É estranho, não dá para deslanchar porque ambos estão próximos ao limite da velocidade da estrada. Por que ocorre esse fenômeno? Não sei. É intrigante, mas ao menos, inofensivo.

Comente isso! Comentar

  • Não existem comentários ainda, clique em comentar e seja o primeiro!