Estudo indica que sistemas multimídia distraem muito os motoristas

10/10/2017
Estudo indica que sistemas multimídia distraem muito os motoristas

Hoje em dia as pessoas contam com um verdadeiro computador diante delas quando estão dirigindo um carro. Os mais modernos sistemas multimídia dos modelos de carros contam com uma grande quantidade de funcionalidades, dentre elas navegador, wi-fi, bluetooth, leitor de mensagens de texto, agenda telefônica. Mas tudo isso estaria se tornando bastante perigoso.

É o que aponta um estudo feito pela Universidade de Utah, nos Estados Unidos, em parceria com a AAA, fundação pela segurança no trânsito também com sede nos Estados Unidos. A pesquisa foi feita com 30 modelos diferentes de carros e 120 pessoas, de 21 a 36 anos de idade. Todas eram convidadas a utilizar normalmente os sistemas multimídia.

Enquanto eles conduziam os carros, os pesquisadores monitoravam suas atividades nos sistemas multimídias. Dentre as utilizadas estavam os comandos de voz, as tela sensíveis ao toque, tecnologias que permitem fazer chamadas, mandar mensagens de texto, sintonizar rádio, programar um destino no GPS, dentre outras.

Os resultados finais da pesquisa, com base em todos os dados que foram coletados, revelam que os motoristas acabam desviando bastante a atenção da estrada quando está utilizando os sistemas multimídia. A atenção que acaba sendo drenada é tanto visual quanto mental. O tempo médio de distração foi superior ao de 40 segundos, tempo suficiente para que alguma tragédia aconteça.

Dentre os sistemas multimídias testados que acabaram tirando mais a atenção dos motoristas estavam de modelos como Honda Civic Touring e o Tesla Model S. Uma das tarefas que acaba distraindo mais o motorista é a programação do sistema de navegação, que acaba indicando o melhor trajeto para que a pessoa chegue em um determinado local.

A pesquisa concluiu que a 40 km/h, um carro pode percorrer a distância de 4 campos de futebol durante o tempo que o motorista leva para inserir um novo destino, sem dar atenção ao trânsito no navegador.

Alguns sistemas já perceberam o problema que isso pode causar e instalou dispositivos que impede que a pessoa opere o sistema de navegação quando está dirigindo. Mas 12 dos 30 testados ainda permitem que a navegação seja programada enquanto o carro está sendo conduzido.

Como aviso final, o AAA pede para que os motoristas utilizem os recursos com moderação. “O AAA adverte os motoristas que não é porque o recurso está disponível que é seguro usá-lo. Essas tecnologias deveriam ser usadas em casos de urgência ou emergência relativa a assuntos ligados à direção."

Fonte: Salão do Carro.


Comente isso! Comentar

  • Não existem comentários ainda, clique em comentar e seja o primeiro!