Brasil tem, em média, 32 ciclistas internados por dia devido a acidentes

06/03/2017

Levantamento mostra que 1.357 ciclistas morreram no trânsito em 2014.
Motoristas não respeitam os ciclistas e as marcações das ciclovias.

Trinta e dois ciclistas são internados por dia no Brasil vítimas de acidentes. Muitas vezes nem a ciclovia é respeitada. O Bom Dia Brasil flagrou carros invadindo a ciclovia.

A malha de ciclovias em todo o país aumentou muito nos últimos anos, mas falta educação no trânsito. Motoristas não respeitam ciclistas, não respeitam sequer as marcações das ciclovias.

O empresário Cláudio Garbi guarda em casa as dezenas de medalhas conquistadas em provas de triatlo.Ele também tem uma outra recordação.Só que essa, nada agradável. É a bicicleta toda quebrada.

É que, há um mês, ele e um amigo foram atropelados enquanto andavam de bike em uma pista de Brasília. Imagens mostram que o carro sai de uma rua e avança em direção aos ciclistas. O motorista não prestou socorro.

“Eu rolei uns 10 metros, a minha bicicleta quebrou e o meu amigo, que estava do meu lado, ainda rolou em cima do capô do carro do cara”, contou Cláudio.

Colar na traseira do ciclista ou apertá-lo contra a calçada é uma infração grave. O Código de Trânsito Brasileiro diz que o motorista tem que ficar a um metro e meio de distância do ciclista em pistas ou em ciclofaixas como a mostrada na reportagem.

Mas tem motorista que parece brincar com a vida dos ciclistas. Em um vídeo mostrado na reportagem, um carro passa raspando por um grupo. Um deles quase perde o controle da bike.

O último levantamento do Ministério da Saúde - feito em 2014 - sobre acidentes de trânsito diz que 1.357 ciclistas morreram em todo o país. Em 2013 foram 1.348 mortes.

O gasto com ciclistas acidentados é alto. Em 2015, foram 10.935 internações de ciclistas, o que gerou um custo de R$ 13,2 milhões ao Sistema Único de Saúde. No ano passado, esse número aumentou. Foram 11.741 internações com o custo aproximado de R$ 14,3 milhões.

“Muitas vezes os motoristas acham que, então, a bicicleta não tem o direito de andar na rua, mas tem. Então, tem que ter uma campanha educativa nesse sentido, ter ciclovia não impede ciclista de andar na rua”, disse Raphael Dorneles, da ONG Rodas da Paz.

Nem nas ciclovias os ciclistas conseguem pedalar direito. Em Goiânia, motoristas ignoram a faixa exclusiva. Caminhões, carros e motos usam o espaço a toda hora. O ciclista mesmo passa no canto, com medo de ser atingido pelos veículos.

Isso também acontece em Salvador. Em Brasília, os motoristas transformaram o espaço das bicicletas em estacionamento. Tem carro parado até embaixo da placa.

“A gente tem que se locomover com segurança e com respeito”, afirmou o professor Felipe Reis.

Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, tem 90 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas que não são interligados. E quem vai para o trabalho de bicicleta passa por trechos perigosos. 

O especialista em trânsito David Duarte acredita que é preciso investir mais em ciclovias.

“O motorista no Brasil infelizmente ainda não está preparado para conviver com ciclista nas vias. Ele desrespeita, ele não se coloca no lugar do ciclista. As nossas ciclovias e ciclofaixas ainda são, na sua maioria, construídas de forma precária, o que representa muito risco para o ciclista, disse o especialista. 

O Governo do Distrito Federal disse que vai ampliar a malha cicloviária e integrá-la ao sistema de transporte.

A Secretaria de Trânsito de Goiânia disse que vai corrigir as falhas encontradas e que vai reforçar a fiscalização.

Já a prefeitura de Campo Grande disse que vai investir em novas ciclovias e ciclofaixas.

A prefeitura de Salvador disse que multa veículos que estacionam ou trafegam nas ciclovias.

Assista também Alexandre Garcia analisando os fatores de risco que põem em risco a vida do cliclista CLICANDO AQUI.

Bom Dia Brasil (Globo) - edição do dia 06/03/2017.

Comente isso! Comentar

  • Não existem comentários ainda, clique em comentar e seja o primeiro!