Autor da Lei Seca destaca resultados e aumento na multa para quem dirigir alcoolizado

14/10/2016
Autor da Lei Seca destaca resultados e aumento na multa para quem dirigir alcoolizado

O deputado federal Hugo Leal (PSB/RJ), autor da Lei Seca, destacou, em entrevista, os resultados positivos da legislação ao comentar o aumento no valor da multa para o motorista que dirigir sob efeito de álcool a partir de novembro. "Os dados mostram que houve uma redução no número de acidentes após a Lei Seca e também uma maior conscientização dos motoristas sobre os perigos da mistura de álcool e direção", disse Hugo Leal, autor da lei de 2008 e de sua atualização em 2012.

No Rio de Janeiro, onde, a partir de 2009, as operações da Lei Seca, para flagrar motoristas dirigindo sob o efeito de álcool, tornaram-se rotina, houve uma significativa mudança na segurança das vias. Segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP) e do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), o número de mortes em 2009 foi de 59 por 100 mil veículos, em 2015, foi de 29 por cada 100 mil veículos, uma redução de aproximadamente 50%. "Em todo o país, milhares de vida foram salvas", frisou o parlamentar do PSB.

O autor da Lei Seca elogiou o Rio de Janeiro por ter transformado as operações contra a mistura de álcool e direção numa rotina. "Isso gerou também uma conscientização na população, principalmente entre os mais jovens. Este talvez seja o resultado mais importante da Lei Seca", afirmou Hugo Leal. Em reportagem da Agência Brasil, o tenente-coronel PM Marco Andrade, coordenador das operações da Lei Seca no Rio, revelou que, em 2009, 20% dos motoristas eram flagrados sob efeito do álcool. Hoje, o número de flagrantes nas operações caiu para 7%. 

A partir de 1° de novembro, quem for pego pela Operação Lei Seca dirigindo embriagado ou se recusar a fazer o teste do bafômetro terá que pagar uma multa mais salgada. O valor, que atualmente é de R$ 1.915, vai subir para R$ 2.934,70, e o motorista ainda terá a carteira de habilitação suspensa por 12 meses. O aumento da multa é de 53%. "A punição também é importante, mas, repito, o principal resultado da Lei Seca for ter gerado uma maior conscientização", disse o deputado, que também preside a Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro. 

Outras infrações também ficarão mais caras com as mudanças na legislação de trânsito, que têm o objetivo de reforçar a direção consciente: falar ao celular enquanto dirige passará de infração média, cuja multa hoje é de R$ 85,13, para gravíssima, cuja valor já reajustado será de R$ 293. "O uso do celular ao volante merece uma atenção especial hoje das autoridades de trânsito porque está relacionado a muitos acidentes. A multa, a punição, é importante, mas é preciso investir na educação e na conscientização", disse o deputado Hugo Leal, autor da Lei Seca.

Comente isso! Comentar

  • Não existem comentários ainda, clique em comentar e seja o primeiro!