Apresentação

10/04/2014
Apresentação

TEXTO DA FRENTE PARLAMENTAR EM DEFESA DO TRÂNSITO SEGURO 

 

A Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro é uma instância suprapartidária do Congresso Nacional concebida no ano de 2003 com o objetivo de discutir e propor medidas que contribuam para redução da violência no trânsito de nosso país. Este objetivo é um dos maiores desafios do Poder Público brasileiro em todas as instancias – federal, estadual e municipal -  que precisa ser enfrentado com coragem e determinação. Não são as guerras ou a violência urbana que mata mais pessoas no mundo, mas sim o trânsito irresponsável e descontrolado. O problema é comum a muitos países - a maioria deles com baixo desenvolvimento e poucos recursos -, e deve ter tratamento prioritário em nosso país.

O Congresso Nacional brasileiro, além de contribuir na edição de leis e iniciativas parlamentares em defesa da vida e da segurança no trânsito também tem o importante papel de atuar como indutor de iniciativas que referendem, com fatos concretos e números confiáveis, os termos da Resolução A/64/L.44 de 2010, da Organização das Nações Unidas que proclamou o período 2011-2020 como o que deve ser especialmente dedicado à desafiadora missão de reduzir em até 50% o número de mortos e de feridos pela violência no trânsito.

Na 54ª Legislatura do Poder Legislativo Brasileiro, que se iniciou em fevereiro de 2011, uma nova composição da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro foi formada, constituída por mais de 200 parlamentares das duas casas do Congresso que atribuíram a mim  honra de coordenar suas ações.

Em nossa organização operacional, teremos 27 parlamentares especialmente indicados pelos governos dos estados por onde foram eleitos que terão a responsabilidade de mediar ações informações, de forma a permitir a mais ampla integração nacional para alcançarmos o audacioso desafio estabelecido pela ONU.

É desejo de todos os parlamentares integrantes da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro que haja harmonia e cooperação entre as organizações públicas, as entidades privadas e as do terceiro setor, de maneira que assumam com a sociedade brasileira esse inadiável e indispensável compromisso com a vida e com a prevenção da violência do trânsito. 

 

Hugo Leal

Presidente

 

Comente isso! Comentar

  • Não existem comentários ainda, clique em comentar e seja o primeiro!