3 Crianças são vítimas de acidentes com motos por dia

30/10/2013

Todos os dias, em média, três crianças são vítimas de acidentes graves envolvendo motos, o que poderia ser evitado com o cumprimento da lei. O Código de Trânsito Brasileiro proíbe o transporte de crianças em motos.

O resultado são centenas de casos de crianças que recebem seguro por invalidez. Só nos seis primeiros meses deste ano mais de 500 crianças com menos de sete anos receberam seguro por invalidez. Crianças de pais que querem fugir do engarrafamento, do transporte público ineficiente e assim, deixam os filhos desprotegidos e expostos aos perigos do trânsito.

Em Cidade Ocidental, no interior de Goiás, o menino de 5 anos sai da creche e sobe na moto. A criança é transportada sem capacete.

Na Região Metropolitana de Goiânia, mais flagrantes: a menina, também sem capacete, vai espremida no meio dos adultos. Quatro pessoas se equilibram sobre duas rodas. O garotinho se aperta no guidão e uma mulher segura uma menina com apenas uma das mãos.

O Código de Trânsito Brasileiro proíbe o transporte de menores de 7 anos em motos. É infração gravíssima, com multa de quase R$ 200 mais sete pontos na carteira.

Mesmo assim, os acidentes se multiplicam. Todos os dias pelo menos três crianças são vítimas de acidentes graves envolvendo motocicletas. Só nos seis primeiros meses deste ano mais de 500 crianças com menos de 7 anos receberam seguro por invalidez, número seis vezes maior do que o registrado em 2009, que teve 80 casos.

“A frota de veículos vem crescendo intensamente, então é necessário se manter uma fiscalização adequada e permanente”, afirma Ricardo Xavier, presidente da líder DPVAT.

Em Rondonópolis, Mato Grosso, o Bom Dia Brasil registrou outros flagrantes em frente uma escola. Mais uma vez duas crianças são carregadas em uma mesma moto.

No interior do Maranhão, nos municípios de Caxias e Codó, difícil também é encontrar motociclista que usa capacete. As crianças são transportadas de qualquer jeito. Uma mulher leva um menino pendurado no braço, sem qualquer equipamento de segurança.

Menores de 7 anos não podem ser transportados em motos porque não tem estrutura física suficiente para se equilibrar. Os pés não alcançam os estribos. A criança também não tem força para segurar no corpo do piloto e o capacete fica folgado.

Para o especialista em trânsito da Universidade de Brasília David Duarte, os acidentes só vão diminuir com prevenção. Segundo o estudioso é preciso investir em transporte escolar e fazer mais campanhas para conscientizar pais e motociclistas.

“Imagina uma criança que aos 6, 7 anos de idade fica tetraplégica ou com uma lesão irreversível para o resto da vida. É acabar praticamente com a vida ou com as possibilidades desta criança durante toda sua existência. O que tem que ser feito é efetivamente prevenção”, ressalta.

As secretarias municipais de trânsito, responsáveis pela fiscalização nas cidades, afirmaram que além das campanhas educativas, realizam fiscalização cotidiana nas ruas com os agentes de trânsito.

Fonte: Bom Dia Brasil

Comente isso! Comentar

  • Avatar de carlos marcelo peres santos
    Por carlos marcelo peres santos dia 18/01/14 às 23:18

    O Artigo 76 do CTB, \"REGULAMENTA\" que a educação para o trânsito \'DEVERÁ\" acontecer na pré escola, 1º, 2º e 3º graus.... então sem educação para o transito, sem resultados! Ações com objetivo de sensibilizar condutores da importância da direção defensiva deveriam acontecer como plano de ação para redução de acidentes! Sonho com isso! Vou fazendo a minha parte! Art. 1º, §2º \"preservação da vida, saúde e meio ambiente\"

    Responder
  • Avatar de Wesley
    Por Wesley dia 25/11/13 às 15:27

    Acima de qualquer fiscalização, é fundamental que as pessoas tenham consciência dos perigos que este veículo oferece, principalmente, quando banalizamos a legislação. São vidas preciosas, que só serão, realmente valorizadas com a perda dos valores.

    Responder