Vem aí a Semana Nacional de Trânsito

Vem aí a Semana Nacional de Trânsito

Vem aí a Semana Nacional de Trânsito!

Fonte: Observatório Nacional de Segurança Viária

Com a proximidade da Semana Nacional de Trânsito (18 a 25 de setembro), o Movimento Maio Amarelo quer incentivar a todos a realizar diversas ações para chamar a atenção da sociedade para um comportamento seguro no trânsito.

Serão sete dias para que toda sociedade, órgãos do Sistema Nacional de Trânsito, entidades públicas e privadas ligadas ou não a segurança viária possam concentrar as ações em temas voltados para a conscientização para um comportamento seguro no trânsito, além de reforçar o conceito de que, todos temos responsabilidades para tornar nossas ruas e estradas um lugar seguro para todos: pedestres, ciclistas, motociclistas, motoristas e passageiros.

Nesse ano, o Contran (Conselho Nacional de Trânsito) elegeu o pedestre como o centro das discussões. Por isso, o tema da Semana é: “Cidade para as pessoas. Proteção e prioridade e ao pedestre”. Diante disso, o Movimento Maio Amarelo está convidando toda sociedade a se organizar e no domingo, dia 21 de setembro, saia para a rua com algo amarelo: um boné, uma camiseta, um adereço ou você, que tem a camiseta do Movimento Maio Amarelo possa organizar uma caminhada tendo como cor oficial o AMARELO, o slogan “Atenção Pela Vida” e o objetivo tornar nossas ruas um espaço seguro para todos.

Quem se mobilizou durante o Maio Amarelo tem um motivo a mais para voltar a falar de trânsito: a Semana Nacional de Trânsito. Todos de amarelo, dia 21 de setembro, caminhando em busca de um trânsito mais seguro.

 

Comente isso! Comentar

  • Avatar de Sergio
    por Sergio dia 25/03/14 às 09:21

    A forma de minimizarmos este índice é fácil,na origem do produto,limitar a velocidades dos mesmo em 80 km/h para pessoa física e 120 km/h para a força policial,ambulancia,SAMU

    Responder
  • Avatar de Marcélio Sant\'Ana
    por Marcélio Sant\'Ana dia 25/03/14 às 08:35

    O fato é que temos fiscalização deficiente e com gestões coniventes

    Responder