Saiba mais sobre o perfil dos acidentes de trânsito no primeiro semestre de 2017, segundo o DPVAT

Saiba mais sobre o perfil dos acidentes de trânsito no primeiro semestre de 2017, segundo o DPVAT

Segundo dados divulgados pelo Boletim do Centro de Estatística da Seguradora Líder-DPVAT, responsável pelo pagamento de indenizações às vítimas do trânsito nos casos de morte, invalidez permanente e Despesas Médicas (DAMS), foram 192.187 indenizações pagas no primeiro semestre de 2017. Este número representou uma redução de 9% em relação ao mesmo período do ano passado.

Os casos de invalidez permanente concentraram a maioria das indenizações: 75% do total. Apesar disso, em comparação a 2016, houve uma redução de 14%, a maior entre as três naturezas indenizatórias. Os casos de Morte registraram aumento de 27% em relação ao mesmo período de 2016 e sua participação foi menor na quantidade de indenizações em relação às demais coberturas (10%). Já as indenizações por despesas médicas registraram um aumento de 1%.

Os homens seguem sendo os maiores atingidos pelos acidentes de trânsito representando 75% das vítimas. A população mais impactada foi a de jovens entre 18 e 34 anos. Eles representam 49% das indenizações, um total de 94.167 pessoas. É um dado bastante significativo, já que concentra uma parcela importante da população, em fase economicamente ativa.

A maior incidência dos acidentes recaiu sobre os motoristas. Eles representaram 56% das indenizações pagas pelo DPVAT (56% das indenizações por morte e 57% das indenizações por invalidez permanente).

Os motociclistas ainda são os que mais sofrem com sequelas permanentes decorrentes de acidentes, representando 89% das indenizações pagas para os motoristas. Isso significa dizer que dos 82.125 motoristas indenizados, 73.024 fora motociclistas. Outro dado alarmante é que apesar de comporem apenas 27% da frota de veículos os acidentes envolvendo motos concentram 74% das indenizações totais.

O Nordeste ficou com a maior parte das indenizações, 32%, seguido pelo Sudeste, com 29%. Sobre o número de vítimas fatais o Sudeste concentrou 35% dos casos e o Nordeste 31%.

A maioria dos acidentes ocorreram entre o período da tarde e parte da noite. A faixa entre 13h e 20h concentrou 45% dos acidentes entre janeiro e julho de 2017. Já a região Nordeste ficou com a maior parte das indenizações, 32%, seguida pela Sudeste, com 29%.

Comente isso! Comentar

  • Avatar de izolina ribeiro
    por izolina ribeiro dia 22/02/14 às 15:14

    Muito legal...vale uma postagem no nosso blog com os devidos créditos. Parabéns.

    Responder
  • Avatar de Projeto Focinhos Gelados
    por Projeto Focinhos Gelados dia 21/02/14 às 12:32

    Excelente trabalho, parabéns !

    Vamos divulgar nas redes sociais.

    Responder