Presidente da Frente pede mudança em relação ao olhar sobre o trânsito no Brasil

Presidente da Frente pede mudança em relação ao olhar sobre o trânsito no Brasil

O presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro, deputado Hugo Leal (PROS/RJ), participou, nesta terça-feira (3 de novembro), do seminário “Urbanidade, por uma mobilidade segura”, realizado em Brasília.

O objetivo do evento foi discutir soluções e ações para os cinco eixos que contornam o tema Trânsito e que são definidores para a redução dos acidentes e mortes nas vias e rodovias pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Cada um desses eixos – Fiscalização, Infraestrutura, Segurança Veicular, Saúde e Educação –contou com um painel de debates com especialistas e autoridades das respectivas áreas.

Em seus cinco painéis, o seminário destacou a situação atual do país e as boas práticas que estão sendo realizadas, além de abordar pospostas de como é possível avançar em cada um dos eixos para reduzir a violência nas vias.

Em sua fala, Hugo Leal destacou a falta de uma política pública de estado para tratar do tema trânsito no Brasil.

“O trânsito é um tema transversal, e no Brasil está ‘Transversado’ em nossas gargantas. Ainda não é tratado como tema de 1ª grandeza, falta uma coordenação maior. Apesar de todos sabermos o que precisa ser feito a gestão atual é de 4º escalão.”, afirmou.

De acordo com o parlamentar, sua grande expectativa é que com a realização da 2ª Conferência Global de Alto Nível em Segurança Viária, nos dias 18 e 19 de novembro em Brasília, a coisa mude de figura.

“Espero que ao final da 2ª Conferência realmente se tome uma ação efetiva para a redução de acidentes, elevando o trânsito a uma categoria primária. Salvar vidas é o mais importante”.

O Seminário Urbanidade foi uma realização do Observatório Nacional de Segurança Viária(ONSV) com Grupo Diário Associados, em parceria com a Frente Parlamentar por um Trânsito mais Seguro (FPTS) e a Seguradora Líder DPVAT.

Comente isso! Comentar

  • Avatar de Erica Nickel
    por Erica Nickel dia 03/12/13 às 14:09

    Olá,

    Sem dúvida são itens que as pessoas deixam fora da bagagem...eu acrescentaria ainda: atenção, responsabilidade. Abs,

    Responder