Presidente da Frente defende punição para municípios por acidentes

Presidente da Frente defende punição para municípios por acidentes

Ao participar de debate no Fórum Segurança no Trânsito, promovido pela Folha de S.Paulo, o deputado federal Hugo Leal (PSB/RJ), autor da Lei Seca, defendeu a criação de um sistema de metas para a redução de acidentes com previsão de punição para os municípios que não as alcançarem. "Assim como a Lei de Responsabilidade Fiscal pune os gestores que gastam acima do teto com o funcionalismo, os agentes públicos devem ser punidos pela falta de medidas para prevenir mortes e lesões no trânsito", defendeu Hugo Leal, presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais 1,2 milhão de pessoas morrem por ano no trânsito em todo o mundo. Na cidade de São Paulo, o número de mortes por atropelamento nos meses de fevereiro a abril aumentou em 37% este ano, passando de 86 mortes para 118. Hugo Leal destacou que está ocorrendo um aumento, no Brasil, do número de vítimas entre motociclistas, ciclistas e pedestres. "Os automóveis têm cada vez mais itens de segurança para proteger motoristas e passageiros. É preciso olhar para outras vítimas", frisou o parlamentar.

Hugo Leal acrescentou que as mortes e lesões no trânsito são uma verdadeira epidemia no Brasil. "São 500 mil acidentes com vítimas e quase 40 mil mortos por ano. E mais de 50 mil pessoas são atropeladas a cada ano. Precisamos tornar nossas vias mais seguras e, para isso, a redução da velocidade é fundamental", afirmou. Participaram do debate sobre segurança para os pedestres ainda o vereador Police Neto (PSD-SP), Nilton Gurman, idealizador do movimento "Não foi acidente" e o engenheiro Sergio Ejzenberg, especialista em Transportes.

Comente isso! Comentar

  • Não existem comentários ainda, clique em comentar e seja o primeiro!