Maio Amarelo mobiliza contra violência no trânsito

Maio Amarelo mobiliza contra violência no trânsito

Ações e eventos em todo o país estão sendo preparados para o Maio Amarelo, movimento criado para alertar sobre o alto número de mortos e feridos no trânsito do Brasil. "De acordo com o Datasus, em 2015, o país registrou 37.306 óbitos e 204.000 feridos hospitalizados, números correspondentes a uma verdadeira epidemia. Temos um enorme desafio pela frente para tornar as nossas vias mais seguras.", afirma o deputado federal Hugo Leal (PSB/RJ), autor da Lei Seca, presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro e entusiasta do movimento.

O lema da campanha do Maio Amarelo 2017 - coordenada pelo Observatório Nacional de Segurança Viária - é 'Minha Escolha Faz a Diferença', criado para provocar uma reflexão sobre as decisões cotidianas dos motoristas que podem provocar graves consequências no trânsito como usar o celular ao volante, beber e dirigir, não usar o cinto de segurança. "É um momento para reforçar a consciência de que não há acidentes: 90% das ocorrências no trânsito têm como motivação falhas humanas. Os números alarmantes de vítimas são provocados pela imprudência - de dirigir sob efeito de álcool ou em alta velocidade, por exemplo; ou pela desatenção - no caso, cada vez mais comum e preocupante, de usar o celular ao volante", acrescenta o deputado Hugo Leal.

Por todo o país, estão sendo programados eventos e iniciativas para alertar sobre este drama. No site do Movimento Maio Amarelo (www.maioamarelo.com), estão disponíveis peças para publicidade, inclusive para internet e rede sociais, folders e vídeos para todos que quiserem aderir à campanha. No Rio e em todo o país, monumentos públicos serão iluminados de amarelo para reforçar a mensagem. "É muito importante também a participação da sociedade civil, inclusive, clubes de motociclistas, associação de ciclistas e outros grupos muito impactados pela violência no trânsito", destaca o presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro.

O Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) encaminhou ofício a órgãos governamentais, agências reguladores e entidades de classe sugerindo que também apoiem o Movimento Maio Amarelo. Diretor-presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária, José Aurélio Ramalho, aponta a importância da participação de todos. "Somando forças ampliamos o potencial de conscientização da sociedade sobre o grave problema das mortes e feridos graves em acidentes de trânsito nas vias e nas rodovias do país e do mundo", afirma Ramalho.

Comente isso! Comentar

  • Não existem comentários ainda, clique em comentar e seja o primeiro!