Cristo Redentor será iluminado no Maio Amarelo

Cristo Redentor será iluminado no Maio Amarelo

De braços abertos por um trânsito mais seguro. Esta é a idéia central do evento que será realizado pelo Movimento Maio Amarelo, sábado (9), no Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. Em um ato ecumênico, com participações de autoridades das Igrejas Católica e evangélicas, o monumento ficará iluminado, das 19h às 20h, para marcar a campanha em prol da redução dos altos índices de acidentes e mortes nas ruas e estradas brasileiras.

Sob o comando da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro, o evento contará com importantes participações de autoridades. Confirmaram presenças o deputado federal Hugo Leal, presidente regional do PROS-RJ e da Frente Parlamentar, o secretário estadual de Saúde, Felipe Peixoto, o presidente do DETRAN-RJ, José Carlos Araújo, e o coordenador-geral da Operação Lei Seca no Estado, major Marco Andrade.

Também estarão na cerimônia, que terá participação do coral do Detran-RJ, autoridades religiosas. Padre Omar, reitor do Cristo Redentor,  padre Gilvan de Vriza, ex-secretário de Transportes no Paraná, padre Henrique Diegues, vigário episcopal, além  de pastores e representantes de igrejas evangélicas já confirmaram presença.

Também haverá espaço para testemunhos de vítimas de trânsito e de familiares de pessoas que morreram em acidentes e atropelamentos.

O Maio Amarelo

No dia 11 de maio de 2011, a Organização das Nações Unidas (ONU)  instituiu a década de ações para segurança no trânsito. E o Brasil se comprometeu a trabalhar para, até 2020, reduzir  em 50% o índice de acidentes. Atualmente, o desafio é enorme no País.

Afinal, quando o assunto é mortes nas ruas e estradas se esbarra em uma quantidade alarmante: 45 mil pessoas perdem a vida todos os anos. E milhares ficam mutilados. O número de óbitos causados por colisões e atropelamentos já supera o de doenças como o câncer.

Quatro anos depois da assinatura do documento nas Nações Unidas, o mês de maio se tornou uma referência mundial para as iniciativas por um tráfego mais seguro. E um dos expoentes é o Movimento Maio Amarelo, que, em 2015, está presente em 18 países de cinco continentes e mobiliza quase 500 entidades  no mundo

O Maio Amarelo foi criado para  alertar o planeta e mobilizar a sociedade sobre a necessidade de enfrentar os altos índices de violência no trânsito. No Brasil, este ano, o lançamento oficial ocorreu no dia 24 de abril, em Campinas (SP). Ao longo do mês de maio, haverá  ações em praticamente todos os estados. O símbolo é o laço na lapela. E a cor representa o estado de alerta.

Entre as iniciativas  previstas estão eventos  culturais, esportivos e sociais para chamar a atenção da população. Monumentos de todo o país, como o Cristo Redentor, ganharão iluminação especial para mostrar que a sociedade está preocupada com o grave problema.

Os organizadores esclarecem que o Maio Amarelo não é uma campanha. Trata-se de  um movimento. Com adesão de empresas, ONGs, entidades e associações. A meta promover ações de conscientização e, principalmente, debates em torno do trânsito seguro.

Em 2015, o movimento ganha mais importância. No fim do ano, o Brasil será o centro dos debates  sobre segurança viária. Brasília receberá especialistas de dezenas de países para um encontro  internacional. E o Maio Amarelo é uma oportunidade de o País reforçar esse compromisso com o pacto pela redução da violência nas ruas e estradas. 

Comente isso! Comentar

  • Não existem comentários ainda, clique em comentar e seja o primeiro!